Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A vida de um tudo e nada

A vida de um tudo e nada

casa ou sítio - aeroporto

Hoje foi a vez de levar os pais ao aeroporto. Vão ter com a mana. Não sei se me sinta Feliz ou se me sinta incompleta.

Eu sei que não os vou ter para sempre. Que o para sempre não existe. Mas é dizer isso ao coração?

 

Saí de lá em lágrimas. Eles não viram nem sonham. Peguei no carro e fui trocar uma prenda que não era o meu número. Agradeci tanto que se tivessem enganado na prenda só pelo prazer de conduzir. Depois fui à procura da de uma capa para o novo telemóvel e agradeci mais uma vez ter de andar às voltas para manter a cabeça ocupada.

 

Hoje pus em dia um filme que tinha deixado no inicio desde domingo - RPG. E mais uma vez deu saudades :( tinha o deixado a meio e tinha visto o início com a mãe.

 

Agora é esperar por Fevereiro para os ter de volta. Não vejo a hora! Mas dói-me o coração de saber que podem vir e partir de novo sem bilhete de volta... :(

1 comentário

Comentar post