Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A vida de um tudo e nada

A vida de um tudo e nada

Aprender uma coisa nova por dia, nem sabe o bem que lhe fazia! #2

Hoje trago-vos uma mezinha das boas.É um chá milagroso - ou quase.

É bom para a dor de garganta, dor no corpo, pingo no nariz, dores de cabeça, dores de mestruação ou apenas para regenerar o organismo e também ajuda a emagrecer!

gen.jpg

 

Ora cá vai:

50cm de gengibre fresco

1,5l de água

1 colher de sopa bem cheia de mel

 

1. Leva-se a água a ferver.

2. Adiciona-se o gengibre previamente descascado e laminado sem nunca apagar o lume.

3. Deixa-se o gengibre durante 15 minutos. No fim dos 15minutos apaga-se o lume e retira-se o chá. Deita-se o chá num tacho e deixa-se arrefecer um pouco (não muito!) e depois adiciona-se o mel.

4. Fica meio picante e meio doce ou seja, fica agridoce e bebe-se melhor frio ou à temperatura ambiente.

5. Dura 1 dia desde que bem conservado.

Dica: Antes de se beber podem adicionar-se umas gotas de laranja ou de limão e até canela.

 

É sem dúvida o meu cura dores de garganta. E nunca falha!

Vale a pena experimentarem.

 

Esta rubrica não está restringida a mim,à Sofia, à Magda , Ana e Bomboca de Morango. Todos podem participar. Só vos pedimos que nos dêem conta, de alguma forma, do post onde o fizeram para que possamos acrescentar na lista dos tópicos publicados.

Aprender uma coisa nova por dia, nem sabe o bem que lhe fazia! #1

Assim que cheguei ao mundo da blogoesfera deparei-me com esta rubrica e fiquei fã! Por isso agora faço parte dela e espero dar-vos a conhecer coisinhas interessantes.

Para o primeiro tópico inspirei-me no natal e vou falar-vos das filhoses, filhó, filhós, velhoz ou simplesmente frito. São tanto os nomes dados a este marco da nossa gastronomia natalicia que acredito que com o evoluir dos tempos cada geração acaba por adaptar o seu.

filhos.jpg

 

Como é pelo início que se começa vamos lá perceber um bocadinho mais desta palavra que tão doce é - A palavra filhó, à semelhança do que acontece com a palavra galega filloa, é derivada do latim foliola (pequena folha).

Acredito que a maioria das pessoas em criança as faziam com as avós e se deliciavam com elas depois de prontas. Se fossem como eu, começavam logo por comer a massa crua (coisa que ainda hoje faço :$).

É tradição em Portugal pela altura do Natal mas também é bastante popular em várias regiões do brasil (nordeste, principalmente) mas pela altura do Carnaval.

As filhoses podem ter vários formatos, podem ser em flor (filhoses de forma), podem ser sem forma (as tradicionais) ou enrroladas. Mas para além das formas podem ser estaladiças ou mais massudas. Podem também ser cobertas com açúcar, com açúcar e canela ou apenas com mel.

Com tudo isto podemos chegar à conclusão que até é um doce bastante versátil!

 

 

Esta rubrica não está restringida a mim,à Sofia, à Magda , Ana e Bomboca de Morango. Todos podem participar. Só vos pedimos que nos dêem conta, de alguma forma, do post onde o fizeram para que possamos acrescentar na lista dos tópicos publicados.